Pular para o conteúdo principal

[RESENHA] Todos iguais, poucos diferentes - Moraes de Carvalho

   Boa noite queridos e queridas! Como estão?
   Espero que muito bem e curtindo muito as leituras deste primeiro dia depois do final de semana! Hoje trouxe para vocês a resenha do livro Todos iguais, poucos diferentes que li da nossa nova parceira, que já vos apresentei, Diana Moraes de Carvalho. Lembrando galera que estou priorizando os livros de parceria agora neste começo do ano, para que então vocês conheçam essas maravilhas que chegam até mim, mas sempre lembrem que trarei outros que não são de parceria, combinado? Então sem mais delongas vamos a resenha?

   Todos iguais, poucos diferentes é narrado em primeira pessoa e conta a história de um homem, que tem uma percepção muito aguçada, que ama observar os trejeitos de cada pessoa, para assim entender o seu interior e que também é muito fechado e arrogante. Sendo assim o começo já nos mostra sua perspectiva a respeito de um roubo que acontece na sua frente, mas que este não ajuda.
   Nesta situação então temos o primeiro baque com o personagem, já que ele tem aquela aparência de esquisito e que ao mesmo tempo parece ser curiosa. Ele então começa a narrar a vida da mulher que foi assaltada, já que esta mora próxima a ele e assim dá seu primeiro passo as esquisitices, pois para sua narração ele mostra o tanto que gosta de passar um tempo na frente da casa de tal mulher e então fazer seus julgamentos a respeito do marido e dos filhos da mesma.
   Sendo então uma corriqueira vigilância em sua vida. Porém não imaginem que ele apenas fica a vigiar e contar tudo sobre aquela mulher, ele também passa maior parte do seu tempo explicando seus pontos de vista sobre a humanidade, o que acaba deixando o livro mais insano. Ele também conta de seu relacionamento com a senhora vizinha de seu apartamento, que é delicada e bondosa, fazendo com que assim ele possa ter uma família, já que esta se assemelha a uma possível mãe a qual ele não está acostumado.
   Confesso para vocês que este livro conseguiu me tirar daquela zona de conforto que até o momento eu tinha, pois sempre que ficamos tentando compreender os aspectos que levaram o homem  a ser do jeito que é, nós ficamos pensando se estamos malucos em concordar com uma pessoa que não consegue ver o lado bom dos momentos e das situações futuras. Mas confesso também que fiquei a cada momento mais intrigada e com a vontade de terminar logo, o que confesso não foi difícil. Recomendo para aqueles que gostam de um suspense e de algo que mexa mais com o psicológico de cada um, pois vale realmente a expectativa que ele nos traz.

   Enfim... espero que tenham gostado desta resenha e me digam qual é sua maior curiosidade sobre este livro e se já leram não deixem de comentar para que possamos conversar mais sobre este livro. Beijinhos e até a próxima!

Comentários