domingo, 14 de julho de 2013

Resenha: Réquiem para um Assassino - Paulo Levy


   Olá pessoal como estão? Hoje estou aqui para uma resenha muito legal do livro de nosso autor parceiro Paulo Levy. Uma mistura de mistério e crime que o autor consegue fazer com que nós leitores fiquemos entretidos do começo ao fim.
   Réquiem para um Assassino se passa em Palmyra próxima ao Rio de Janeiro. Em um dia normal Dornelas, policial da Policia Civil, indo para o seu trabalho acaba encontrando um tumulto perto da delegacia. Então acaba indo para conferir o que está acontecendo para ter este enorme tumulto na mais calma cidade de poucos habitantes.
   Chegando ao local ele vê seu colega de trabalho, Solano, tentando deixar a cena do crime segura. Ao chegar pergunta de outros policiais que sempre ajudam em situações parecidas, mas Solano avisa que estão em outros casos. Dornelas pergunta também se ele já havia ligado para a Pericia e para o IML e este fala que sim, porém os dois demorariam algum tempo para chegar.
   Sendo assim Dornelas foi verificar o cadáver visto que o mar estava enchendo e até que a Perícia chegasse o corpo não estaria mais lá. Vendo que o mar estava enchendo em uma velocidade absurda ele amarrou um cordão ao cadáver, tirou algumas fotos com o celular (mesmo sabendo que não poderiam ser utilizadas por não serem oficiais) e puxou o cadáver para fora da água.
   Terminado isto pediu a Solano que esperasse junto ao cadáver até que os demais chegassem, assim voltou a sua casa tomou um banho (pois estava cheirando muito mal) e foi ao trabalho chegando lá recebeu várias ligações do seu chefe, pois ele havia prejudicado a cena do crime e também do prefeito Nildo Borges que também era dono da maior Peixaria da cidade.
   Achando muito estranho que o prefeito ligasse, Dornelas foi até ao escritório dele para conversar sobre o caso, pois Nildo tinha informações que ajudariam no caso. Chegando lá é atendido pela sua secretária Marina Rivera e começa a questioná-la sobre o que ela sabe sobre o que o Nildo queria falar com ele, mas ela diz que não sabe de nada e conta um pouco da história de Nildo que será muito útil para a estória.
   Nildo ao chegar pediu que Dornelas entrasse em sua sala e assim falou que havia recebido uma ligação anônima que havia dito o nome do morto: José Aristodemo dos Anjos ou mais conhecido como Zé do Pó, por ser um dos maiores traficantes da cidade. E é assim que começa a estória...

   “A estória é muito envolvente, tem uma pitadinha de romance, mas é muito pouca. O livro para quem gosta de livros com um mistério policial envolvido é excelente, pois nos deixa malucos para saber quem é o assassino e desconfiamos de todos: Marina, Nildo e até o Porteiro (que é o maior traficante do lugar). Super recomendo este livro é muito excelente e achei super interessante porque a todo momento nós mudamos de opinião de quem é o assassino.” T.P

   Para finalizar esperamos que tenham gostado da resenha e esperamos que gostem do livro assim como nós. Até a próxima!

2 comentários:

  1. Somos fãs do Delegado Dornelas. Já falamos sobre os livros no blog e também fizemos uma entrevista com o escritor. O Paulo Levy é sensacional!

    ResponderExcluir
  2. ADOREI!
    Que tal visitar meu blog e segui-lo? Comecei agora, e estou muito feliz de escrever para todos vocês. Da uma passadinha aqui:

    papodeconfidente.blogspot.com.br

    ResponderExcluir