segunda-feira, 20 de julho de 2015

A Probabilidade e estatística do amor à primeira vista – Jennifer E. Smith

   Olá pessoal, tudo bem?
   Desculpem-me pelo sumiço! Sim eu sumi praticamente a semana passada inteira e tudo isso por conta de uma feira que aconteceu na Ufscar o SBPC... Fui lá todos os dias e acabei ficando até muito tarde o que deixou com que eu acabasse deixando o blog de lado por esses dias, mas hoje estou de volta com uma resenha que prometi! Vamos a ela?
   Hoje temos mais uma resenha de um livro meigo e fofinho escrito pela autora Jennifer E. Smith, A probabilidade e estatística do amor à primeira vista. Hadley é uma menina de 17 anos, que tem os pais separados, claustrofobia e é muito atrapalhada e distraída. E por causa destes pequenos “costumes” ela acaba perdendo o voo para Londres, para o casamento de seu pai, por apenas 4 minutos e é reajustada para o voo seguinte que só aconteceria 3 horas depois e como por conta do destino e de suas trapalhadas Hadley acaba derrubando suas coisas e um jovem muito bonito a ajuda não somente a pegar as coisas do chão como a levar sua mala e eles acabam se tornando muito amigos e ainda continuando o destino eles estão no mesmo voo e na mesma fila de cadeiras.
   Após comerem um pretzel, vão aos seus voos e sabendo que Hadley tem claustrofobia Oliver, sim este é  o nome do lindo britânico de apenas 19 anos, acaba conversando com ela para que se distraia e é assim que a paixão dos dois vão começar de um voo partindo de New York até Londres, no qual Hadley não gostaria de estar indo.
   Após muita conversa Hadley acaba dormindo nos ombros de Oliver, até que acorda sobressaltada e vê que ele ainda está acordado e decidem ir ao banheiro e como ambos toaletes estavam ocupados eles acabam se olhando e começando a se aproximar, porém um menininho os interrompe. Ao voltarem as poltronas os dois acabam dormindo um nos ombros do outro, até chegarem no aeroporto, no qual iremos presenciar o mais esperado beijo, porém como ambos são de nacionalidades diferentes eles se separam e nenhum dos dois acredita que irão se encontrar novamente.
   Apesar de Hadley ser uma menina muito chatinha e a qual deixa o livro um pouco entediante (muito parecida com a Bella de Crepúsculo) temos Oliver um maravilhoso britânico que faz a estória permanecer excelente (não ele não é igual ao Edward!), por conta desses altos e baixos a leitura não é muito bem fluida, mas é muito linda a estória e para os fãs de romances irão gostar com certeza.

   Bem pessoal, espero que tenham gostado e até a próxima! Beijos e Tchau :D!

2 comentários:

  1. Olá.
    Adorei esse livro, simples e direto, passando sua mensagem de forma bem despretensiosa.
    Tivemos opinões bem diferente sobre ele, achei a leitura fluida e me cativou ainda mais quando o enredo mostrou a que veio.
    Ao contrário de você, eu não achei Hadley chata, achei que ela foi bem caracterizada e amadureceu no desenvolvimento do enredo.

    Beijos.
    Leituras da Paty


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!!! Achei ela um pouco chatinha, pois ela não consegue se decidir facilmente e o que acontece faz com que ela fique mais birrenta, deixando assim que eu não goste mais ainda da personagem, porém concordo que ea foi amadurecendo durante todo enredo.
      Beijinhossss
      Tham

      Excluir