quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Liberta-me (Tahereh Mafi)


   Olá pessoal como estão?
   Hoje eu (T.P), farei mais uma resenha para vocês do segundo livro Liberta-me para quem não se lembra o primeiro volume da trilogia é Estilhaça-me, o qual já possui resenha no blog e para quem tiver interesse em conhecer é só clicar AQUI, uma dica para quem não leu o primeiro livro e quer ler, não leia esta resenha, pois tem spoiler do final do primeiro livro! Bem então vamos a resenha de hoje ^^.
   Juliette acaba de chegar no Ponto Ômega e está apreensiva com o que descobre e com o que consegue fazer e como em toda sua vida ela é apreensiva e não aceita que ninguém a toque, somente Adam quem ela imagina que não sentia nada se ela o tocasse o problema começou quando ele descobre que ao tocar nela ele se enfraquece, então vendo que realmente não pode tocar em ninguém sem que ela machuque ela fica super mal e acaba se revoltando, no entanto isso pode ser bom porque ela para por alguns momentos de pensar em si e começa a ver como é o ambiente no Ponto Ômega e começa a conhecer muitos amigos Kenji, Sara, Sonya, Brendan e Winston (que são aqueles com quem ela mais conversa).
   Entretanto a Guerra permanece do lado de fora e começa a mudar muitas coisas, pois Warner aparece mais vezes próximo ao Ponto Ômega o que deixa tanto Castle como todos que estão lá inclusive Juliette, que agora começa a conhecer mais de seu toque de sua força e mais algumas coisas que vai descobrindo. Porém nada continua calmo quando quatro guardas são pegos (incluindo Brendan e Winston) e com isso descobrem que Anderson pai de Warner (Aaron) está de volta e quer Juliette em troca dos outros quatro guardas, então ela, Kenji e Adam vão porém Kenji tem um poder super especial que é o de ficar invisível (não exatamente invisível, mas ele consegue se camuflar igual a um camaleão) e ao dar as mãos para ele todos podem ficar invisíveis também e assim destroem pela primeira vez o pai de Warner...
   O que acontecerá nessa guerra? Quem irá vencer? O amor de Adam por Juliette terá barreiras?
   “Liberta-me é um livro com muita ação e que surpreende do começo ao fim. Juliette algumas vezes se mostra forte e como sabemos todas às vezes o que ela pensa fica muito mais fácil de entender seus sentimentos, porém ela pensa de maneiras super diferentes dependendo do momento o que nos deixa intrigados. Recomendo esse livro a todos!” T.P
   Espero que tenham gostado e até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário