quarta-feira, 30 de julho de 2014

Inspiração...


   Olá meus amores como estão?
   No post de hoje teremos uma reflexão sobre inspirações, o que tem realmente me feito parar para pensar no que realmente gosto e no que realmente quero e como farei.
   O blog surgiu há dois anos com o intuito de eu conseguir mostrar para todos o meu amor pela leitura que só vem crescendo no decorrer dos anos. Percebi que gosto de me organizar e postar, mesmo que não todos os dias, um pouco desse meu amor e assim após dois anos de muito tentar acho que consegui minha meta! 
   Temos muitos inscritos, claro que gostaria de possuir mais, mas os que estão aqui hoje no blog são quem fizeram ele crescer da maneira que cresceu. Não posso me esquecer dos autores e de Editoras que nos fazem crescer ainda mais com a disponibilização de conteúdo, pois muitas vezes nós blogueiros ficamos sem assunto para conversar com os leitores, aí quando recebemos um e-mail que nos faz poder criar é muito importante.
   E é assim que digo que inspiração é tudo para quem tem um objetivo ou uma meta e que quer que seja um sucesso, sem a inspiração que tive em todos estes dois anos tenho certeza que hoje o blog, provavelmente, nem existiria.
   Agradeço de coração a todos que fizeram e que fazem parte do meu dia a dia! E saibam que mesmo com a saída da G.S do blog eu consegui levar o que eu diria ser impossível o blog para uma escala maior *-*. Obrigada!

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Um Gato de rua chamado Bob – James Bowen


   Olá pessoal! Tudo bem com vocês? Hoje temos mais uma resenha de um livro que li no ano passado e que acabei deixando a resenha pronta como várias outras e espero que consiga colocá-las todas *-*... Vamos então a resenha :D.
   James é um homem que tem problemas com drogas e deixou sua família, por sua madrasta não aceitá-lo. Desde sua infância tudo estava diferente e não tinha muitos amigos, pois mudava cada vez mais de lugar, primeiramente foi para Austrália e depois voltou para Londres e voltou para Austrália já quando sua mãe havia se separado de seu pai e por lá passou sua adolescência. Cansado de tanta mudança resolveu voltar para Londres e tentou morar na casa de sua irmã, porém o namorado dela não deixou ele ficar lá. Já na Austrália ele havia começado com as drogas e agora sem lugar para morar passou a morar na rua.
   Depois de muito tempo, conseguiu tomar um rumo e tocava violão nas áreas de Londres que se permitiam. Até que um dia voltando de um passeio com sua amiga Belle viu em um andar um gato e começou a brincar com ele, mas achando que fosse do dono daquele apartamento em que o gato estava deixou ele lá. Porém começou a reparar que o gato ficava lá todos os dias e perguntou se o gato era do rapaz daquele apartamento e como esperava não era, então levou ele para seu apartamento e começou a cuidar dele.
   O gato não parecia estar muito bem, então o levou na RSPCA e lá medicou e castrou o gato, para que não houvesse nenhum problema após algum tempo deu o nome de Bob para o gato, que começou a segui-lo para o trabalho e assim que começou a vida dessa linda dupla.

   “Um Gato de rua chamado Bob é um livro impressionante, ficamos comovidos pelas histórias dos personagens James e Bob, o que também nos traz um ponto de vista incrível, de que podemos fazer o que quiser se tivermos algo ou alguém que nós amamos e que nós nos importamos. Bob faz muito bem a James, pois ele estava fazendo reabilitação, por causa das drogas e vemos quanto que Bob o ajudou... A história é muito linda e até fiquei com muita vontade de conhecer o Bob, que parece ser um gato muito calmo e muito fofo. Recomendo o livro a todos, ele é uma excelente história de vida!” T.P.

   Espero que tenham gostado! Beijinhos e até a próxima ^^.

quinta-feira, 24 de julho de 2014

De Tudo um Pouco... 4

   Olá pessoal tudo bem com vocês?
   Hoje para mostrar as várias novidades para vocês começaremos com uma entrevista super curtinha do Grupo União dos Autores e depois vamos as novidades das Editoras *-* (em um post que sairá amanhã *-*).
   Pergunta: Que conselhos você daria para quem está iniciando a carreira de autor?
   R: Bom, primeiro de tudo, tenha persistência e muita vontade de trabalhar. Leia e estude bastante, revise seu texto e se possível procure sempre a ajuda de profissionais.

   Pergunta: Qual o gênero/estilo você escreve? 
   R: Romance de Fantasia.
   Pergunta: Que conselhos você daria para quem está iniciando a carreira de autor?
   R: Escreva, escreva e escreva. Se esse for seu sonho faça-o se realizar, e nunca, nunca desista mesmo que aconteça ou o que digam algo em relação a esse dom que não é valorizado no Brasil.

   Pergunta: Qual o gênero/estilo você escreve? 
   R: Sou uma pessoa muito romântica e isso se retrata no meu gênero literário, romance é a minha praia com uma boa dose de sobrenatural 

   Pergunta: Que conselhos você daria para quem está iniciando a carreira de autor?
   R: Tenha muito paciência! Nem tudo são flores neste caminho, é preciso pesquisar muito, desde revisores a editoras. A carreira é árdua e irá aparecer mais motivos para desistir do que insistir. Confie no seu trabalho e vá em frente, não se deixe abater pelas pedras que irão aparecer em seu caminho.As coisas acontecem na hora certa e se você trabalhar por isso, sua hora também vai chegar.

   Pergunta: Qual o gênero/estilo você escreve? 
   R: Escrevo chick-lit, teen, jovem adulto.

   Pergunta: Que conselhos você daria para quem está iniciando a carreira de autor?
   R: Leia, leia sobre tudo! Do rótulo das embalagens de produtos industrializados aos livros clássicos, sem preconceitos de origem das obras. 

   Pergunta: Qual o gênero/estilo você escreve? 
   R: Minha disposição para escrever é o meu limite, escrevo o que me vem à mente.


   Pergunta: Que conselhos você daria para quem está iniciando a carreira de autor?
   R: Escreva e leia muito, estude e nunca desista. Tenha em mente que escrever não é uma obrigação, mas um prazer. Algo que você tem que fazer primeiramente para você. Seja seu maior critico, escreva o que gosta de ler. Persista e lute por aquilo que almeja, sucesso e reconhecimento é o resultado de muito trabalho e dedicação.

   Pergunta: Qual o gênero/estilo você escreve?
   R: Eu escrevo romance contemporâneo e romance erótico.Gosto de escrever com o coração, procuro colocar sentimentos em cada linha e assim fico satisfeita com o meu trabalho
   Lançamento: Bienal de SP
   Page: https://www.facebook.com/livroinspiracao


   Pergunta: Que conselhos você daria para quem está iniciando a carreira de autor?
   R: Perseverança. O caminho é longo, cheio de obstáculos, praticamente sem nenhum retorno financeiro, ás vezes dá vontade de desistir. Mas, é prazeroso e, cada conquista tem um sabor de vitória, saber que alguém gostou da sua história é gratificante, traz uma emoção indescritível. Ser um contador de história não é um estado temporário e um estado infinito. 

   Pergunta: Qual o gênero/estilo você escreve? 
   R: Gosto muito de fantasias, um livro, para mim é laser, gosto de viajar em suas páginas, de sair desse plano da vida real e partir nesse trem sem destino. Então, é assim que escrevo; meu livro Sombras, por exemplo, é uma Ficção Fantasiosa, um Romance Sobrenatural.

   Pergunta: Que conselhos você daria para quem está iniciando a carreira de autor?
   R: Sobretudo, escreva um livro o qual você gostaria de ler, um livro o qual você tornaria seu favorito, pois não tem nada pior que que escrever algo o qual não se gosta, simplesmente pelo fato de ser o mais comentado, ou até mesmo o mais vendido. 

   Pergunta: Qual o gênero/estilo você escreve? 
   R: Romance Fantasia, amo principalmente a fantasia, por ser um gênero sem limites, o qual deixa aberto a imaginação. Na fantasia tudo é possível, realmente tudo.
   Pergunta: Que conselhos você daria para quem está iniciando a carreira de autor?
   R.: Acredito que o maior combustível para um bom processo criativo é a leitura diária e a prática. Escrever diariamente sobre qualquer coisa ajuda bastante. Aconselho sempre criar uma espécie de diário, pois será através do mesmo que as ideias florescerão com mais frequência. Leia poemas e livros clássicos (Estude bons vocabulários). Quando iniciar um romance, estipule metas e crie um rascunho dos próprios capítulos. Não veleje sob o mar da inspiração (a inspiração é e sempre será uma benção divina, e devemos aproveitá-la, no entanto nem sempre a mesma baterá à nossa porta, e devemos estar preparados para enfrentar qualquer bloqueio). Escreva sem se ater ao que já foi escrito. Se possível, escreva à moda antiga (sei que é difícil, mas pelo menos comigo, o resultado é esplendoroso!) Não aconselho sair falando sobre seu livro para qualquer pessoa. Se a obra for legítima, mantenha para si, registre e só depois comece a divulgar. Surpreenda! 

   Pergunta: Qual o gênero/estilo você escreve? 
   R: Como eu leio de tudo um pouco (à exceção de livros de auto-ajuda), gosto de me aventurar através de gêneros diversos. Em meus primeiros romances o "drama", o "suspense" e a "aventura" estão compactuados. Mas adoro escrever diálogos bem humorados e terror.

   Pergunta: Que conselhos você daria para quem está iniciando a carreira de autor?
   R: Acima de tudo, paciência e persistência. O Brasil está vomitando escritores iniciantes, o que vai diferenciá-los dos demais e a sua qualidade literária. Um dos maiores erros de quem está iniciando é achar que editoras engolem tudo. O seu texto é seu passaporte para o sucesso, então trabalhe bem , releia, revise, deixe-o enxuto. Procure orientação literária, o mercado literário está cada vez mais exigente.

   Pergunta: Qual o gênero/estilo você escreve?
   R: Já escrevi terror e drama em Antologias, mas sou um apaixonado pela Literatura Fantástica.
   PAGINA OFICIAL: facebook.com/livrodosonhos
   Pergunta: Que conselhos você daria para quem está iniciando a carreira de autor?
   R: Tenha paciência! É sério. Tenha muuuuita paciência. E tenha esperança, Vai parecer difícil, quase impossível às vezes, mas um dia você chega lá. Se você tem certeza que esse é o seu caminho, não desista, nunca! Todo seu suor e sacrifícios valerão a pena no futuro. É como eu costumo dizer: ser escritor não é nem um pouco fácil, não é só sentar e escrever, mas no fim do dia, valerá a pena passar por todas essas situações.

   Pergunta: Qual o gênero/estilo você escreve?
   R: Gosto de "brincar" com vários gêneros rs Fantasia e Aventura (Instituição para Jovens Prodígios e alguns contos), Romance Juvenil (Mudanças e Sebo Fernandes), chick-lit e hot (As GRANDES Aventuras de Daniella), e também já me aventurei no suspense (alguns contos).

   Pergunta: Que conselhos você daria para quem está iniciando a carreira de autor?
   R: Escreva com o coração e seja fiel a você mesmo, não ao "estilo do momento"!

   Pergunta: Qual o gênero/estilo você escreve? 
   R: Escrevo crônicas, (no Arca Literaria) estudos teológicos (Os Semeadores de Contendas) e romance (Quem Salvará o Herói?) mas a Série AS CRÔNICAS DE ADULÃO, é uma ficção histórica baseada na vida do Rei Davi. 

   Pergunta: Que conselhos você daria para quem está iniciando a carreira de autor?
   R: Nunca desista dos seus sonhos e objetivos. Nunca desista no primeiro não que receber. Persistência é o lema de quem está iniciando. A recompensa vem com o recado de cada leitor que gostou de ler seu livro.

   Pergunta: Qual o gênero/estilo você escreve? 
   R: Escrevo romance sobrenatural e romance. Acima de tudo, sou uma romântica assumida, uma das últimas (rsrs). Tenho uma alma adolescente e quando entro no mundo mágico dos meus livros sinto que sou livre para ir onde bem entender.
   Pergunta: Que conselhos você daria para quem está iniciando a carreira de autor?
   R: O conselho mais valioso que posso dar é estude, estude estude, escreva, escreva e escreva. Escreva sem parar. Tornar-se um autor profissional requer dedicação, é metade criatividade e metade esforço, você precisa se policiar, cumprir metas e planejar bastante, mas também tem que deixar fluir e se expressar.

   Pergunta: Qual o gênero/estilo você escreve? 
   R: Romances Jovem-Adulto e Fantasia Urbana.
   Pergunta: Que conselhos você daria para quem está iniciando a carreira de autor?
   R: Sempre escreva, só com a prática é possível aperfeiçoar. Ter alguém para fazer uma leitura crítica também é muito importante.

   Pergunta: Qual o gênero/estilo você escreve? 
   R: Não gosto de dizer que escrevo um determinado gênero ou tema, eu apenas escrevo. Não gosto de me limitar, simplesmente deixo as ideias surgirem. Mas já escrevi fantasia, erótico, romance e juvenil.
   Pergunta: Que conselhos você daria para quem está iniciando a carreira de autor?
   R: Cabeça fria. É a primeira coisa que qualquer autor iniciante precisa ter. Nada acontece do dia para a noite e perseverança é fundamental. A gente erra aprende e sobrevive no meio para errar um pouco mais. A construção de um público é algo que leva tempo, logo não pense que você vai lançar um livro e ele vai emplacar de cara. Isso acontece com poucos sortudos.

   Pergunta: Qual o gênero/estilo você escreve? 
   R: Romances e Romances sensuais!
   Pergunta: Que conselhos você daria para quem está iniciando a carreira de autor?
   R: Ser escritor vai muito alem do que simplesmente escrever, é amar o que faz, pois o caminho é cheio de pedras, tem muitos desafios, e quando se faz algo por amor é mais fácil de superar as adversidade, então meu primeiro conselho é tenha certeza de que é exatamente isso que quer, se for caso, enfie a cara e vá em frente e não desista nunca. 

   Pergunta: Qual o gênero/estilo você escreve? 
   R: Eu escrevo fantasia, romance, sobre-natural, aventura e ficção.

   Pergunta: Que conselhos você daria para quem está iniciando a carreira de autor?
   R: Primeiro eu diria para ele não cansar de revisar o material. Eu detesto esta parte, mas é tão importante quanto a venda do livro rsrsrsrsrs É necessário buscar ajuda. Quando eu comecei nem desconfiava da existência de técnicas para escrever, que deixam o livro mais bonito e leve, menos cansativo. Procurei um curso de como escrever um romance e simplesmente amei tudo o que aprendi, além de entender que sem isso o livro não é nada. Meu segundo conselho é: Não tenha pressa. Pesquise, pergunte, procure saber sobre a editora que você teve proposta, pois muitos autores morreram em seu primeiro livro por ter feito a bobagem de entregá-lo a quem não sabe trabalhar. O terceiro é: não desista. Nunca.

   Pergunta: Qual o gênero/estilo você escreve? 
   R: Eu escrevo romances. Não sei escrever nada diferente disso rsrsrsrs
   Pergunta: Que conselhos você daria para quem está iniciando a carreira de autor?
   R: Leia bastante, ler te traz perspectivas diferentes. Seja humilde e aceite conselhos, sejam eles sobre ortografia ou enredo. Nunca pense que sabe de tudo. Constante aprendizado são as palavras de ordem.

   Pergunta: Qual o gênero/estilo você escreve?
   R: Meus livros publicados são do gênero erótico, mas escrevo romances também.


   Pergunta: Que conselhos você daria para quem está iniciando a carreira de autor?
   R: Vai ser difícil. Muito difícil. Escolha cautelosamente com quem trabalha, editoras sérias e bons profissionais fazem toda diferença. E se você não for completamente apaixonado pela profissão, desista agora. Ela exigirá cada grama da sua fé e trabalho.

   Pergunta: Qual o gênero/estilo você escreve? 
   R: Romance, drama, sobrenatural.

   Bem pessoal espero que tenham gostado desta grande entrevista com vários autores e que sabe algum deles te ajudou a ser incentivado a escrever? Beijinhos e até amanhã com as novidades das Editoras *-*

terça-feira, 22 de julho de 2014

Isso não é Normal! Contos e Crônicas do Absurdo - Rô Mierling


   Uma análise da vida real e uma pitada de ficção é o que encontramos no livro da autora Rô Mierling. Com base em fatos reais a autora nos passa através de Contos e Crônicas histórias do mais variados gêneros, que nos capturam por serem muito semelhantes a nossas vidas! São 23 Contos e 13 Crônicas, que abordam temas como violência, romance, primeiros beijos, amores e muito mais.

   “Eles andavam sempre juntos, amigos de verdade. O que ela sentia por ele era diferente de tudo que já havia sentido por qualquer outra pessoa.” – Amizade Colorida..

   “ Esse problema psicológico é sério e deve ser respeitado e tratado e se é citado nessa crônica jamais o é por desprezo e sim por ampla consideração da seriedade dessa doença.” – Cidade Bipolar.

   Não tenho palavras para dizer o quanto o livro é bom e de uma maneira que até as pessoas que não costumam ler podem apreciar. Sua escrita fácil e com um pouco de ironia, o que nos deixa mais interessados no que possa acontecer em cada pedacinho de seus textos.
   Confesso que não tinha até então lido livros iguais a este, pois de uma maneira geral ele me conquistou desde seu primeiro conto, fazendo com que eu começasse a refletir sobre o que acontece e que mostrados na televisão deixam de ser interessantes e que de uma maneira bem escrita nos deixe cada vez mais curiosos. Recomendo este livro não só para os leitores assíduos, mas para todas as pessoas que vivem!

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Coluna: No calor do Momento...

   Olá amores! Tudo bem com vocês?
   Hoje na coluna No calor do Momento teremos uma música mais romântica e um pouco melosa, pois o meu dia esta mais ou menos assim e porque também amo essa música ^^.


   "Let me hold you
   For the last time
   It's the last chance to feel again
   But you broke me
   Now I can't feel anything

   When I love you
   Rings so untrue
   I can't even convince myself
   When I'm speaking
   It's the voice of someone else"

   Espero que tenham gostado e até a próxima *-*

quarta-feira, 16 de julho de 2014

TAG: Família Literária

   Olá amores! Tudo bem com vocês?
   Estava procurando uma TAG para fazer aqui no blog e até então não sabia o qual fazer até que por ironia do destino achei um blog chamado Livros e Chimarrão que fez a TAG Família Literária e adorei, então decidi trazer a TAG aqui para vocês *_*. Não sei quem criou a TAG e se vocês souberem deixem nos comentários para eu dar os devidos créditos... Então vamos explicar como que faz essa TAG... Para se ter uma família literária precisamos de alguns personagens principais: avô, avó, pai, mãe, irmão(s) e marido, como um acréscimo dado pela Ana Paula do blog Livros e Chimarrão. Vamos então as minhas escolhas...

   Avô

   Essa eu vou colocar o mesmo que a Ana, pois não tem como não escolher o Alvo Dumbledore de Harry Potter, ele seria um avô perfeito *-*.








   Avó 

   Nana do livro Um Homem de sorte ela é muito fofa e seria uma excelente avó :D.



   Pai

   Poseidon de Percy Jackson, pois adoraria ser uma filha de um deus ... Hahaha









   Mãe

   Amma de Dezesseis Luas que é uma mulher forte e por quem notei o quão boa mãe ela é para o Ethan que infelizmente perdeu a sua mãe e não consegue falar muito sobre isso.







   Irmão

   Stefan de Diários do Vampiro, pois ele é um irmão muito bonzinho e como não gostar de um irmão bonzinho que faz de tudo para que a família fique junta?




   Marido

   Para escolher o meu marido eu decidi por um que me encantou e o qual eu nunca irei esquecer, pois este personagem foi o que mais deixou sua marca que é Patch da saga Hush Hush.


   Espero que tenham gostado *-* Beijinhos e até a próxima! Tchau ;D

segunda-feira, 14 de julho de 2014

Sangue Quente – Isaac Marion

Foto site: http://www.hellostar.org/
   Boa Noite pessoal! Tudo bem com vocês?
   Depois de alguns dias que não consegui vir postar, por alguns problemas pessoais estou finalmente voltando para dar toda minha atenção para vocês *-* e para começar nada melhor do que uma resenha! 
   Sangue Quente é um livro narrado por R, um zumbi...

   “Oi, eu sou um zumbi e isso não é tão ruim assim. Me desculpe por não poder me apresentar direito, mas não me lembro do meu nome, nenhum de nós se lembra. Também nos esquecemos de nossos aniversários e das senhas do banco. Acho que meu nome começava com R. É engraçado, porque, quando era vivo, vivia me esquecendo do nome dos outros. Estou descobrindo que esse tipo de ironia está muito presente na vida dos zumbis, mas é difícil rir quando mal consigo falar.” – R – Capa de trás do livro.

   Sim esse livro é um pouco diferente dos que já resenhei para o blog, mas vamos lá. Sangue Quente mostra que ser um zumbi nem sempre é o que parece... corpos perambulando pensando o tempo todo em “cérebros”, mas sim que um zumbi pode se modificar quando encontra um amor.
   Certo dia R, fora caçar humanos e após ver ela ficou simplesmente apaixonado e a salvou de seu fim. Neste dia havia comido um rapaz, mas não sabia quem era até que ao comer seu cérebro descobriu que era Perry, o namorado dela. Para quem está curioso o nome dela é Julie, uma menina um pouco diferente, mas muito especial. E sim, eles podem reviver a vida da pessoa quando comem seu cérebro... Ao reviver os pensamentos de Perry, descobre muito sobre Julie e assim acerta quando leva ela para comer, no dia seguinte ao de salvá-la.
   Julie não aceita de primeira e tem medo que aconteça alguma coisa, mas assim que R conversa com ela, eles se tornam amigos. Porém ela precisa voltar porque se não seu pai irá atacar todos os zumbis... e é assim que tudo acontece. R muda completamente, já não sente aquela vontade de comer os humanos e Julie, percebe essa diferença.
   Certo dia R começa a ouvir vozes, que são de todos os cérebros que havia comido, um principalmente o de Perry, e eles conversam, pois Perry diz que há um jeito de salvar todos da “praga” e então R começa ver o que estava acontecendo e como esse amor entre ele e Julie poderá ajudá-los.

   “Sangue Quente é um excelente livro, concordo que no começo não achei muito empolgante, mas foi só porque não tinha interesse em um zumbi falando do que não conseguia fazer, mas depois tudo mudou. Amei o R, ele é um zumbi muito fofo e muito legal, diferente do que sempre imaginamos se falando de zumbis. Por isso, recomendo esse livro a todos e espero que gostem assim como eu.” T.P

   Espero que tenham gostados e tenham uma ótima leitura.!

quarta-feira, 2 de julho de 2014

O Código Da Vinci - Dan Brown


   Robert é um famoso historiador e está fazendo palestras em Paris, porém certo dia um policial vai a seu apartamento para avisar que Fache, o diretor da polícia francesa está a sua procura, para que possa ajudá-lo a descobrir a causa da morte de Saunière, o famoso padre que ele deveria ter ido encontrar naquele mesmo dia.
   Não era somente pela ajuda que Fache queria conversar, queria também fazer com que Robert assumisse que matou o padre, o que não era verdade. Após ver a foto do padre morto Robert repara que há uma mensagem e após ver o corpo pessoalmente descobre que realmente ele queria dizer alguma coisa.
   Após algum tempo de conversa Collet, um dos guardas, fala que uma pessoa da polícia jurídica está lá, mas Fache não quer interrupções então fala para ela aguardar só que Collet, não consegue segurá-la e assim Sophie Neveu aparece no interrogatório que Fache está fazendo com Robert. Para conversar com Fache, Sophie avisa Robert que ele tem uma mensagem da polícia do seu pais e lhe empresta o celular do comandante, porém o número que ela dá é o de sua caixa postal, ele acha um pouco esquisito, mas acaba por escutar toda a mensagem (que realmente era para ele).
   Sophie estava ajudando Robert, pois ela acreditava que ele não havia matado seu avô e que naquela mensagem, que Saunière havia deixado era para ela encontrar Robert e não tinha nada em relação a quem o havia assassinado. Assim, então que começa o desafio de fugir da polícia e entender o que seu avô queria que ela soubesse, como Robert era um excelente simbologista e também um excelente criptografista, foi muito fácil descobrir o que Santière, havia deixado como o mistério para eles.
   Todo o livro se baseia em fatos históricos e também a muita religião, explicando exatamente o que não esperamos e assim a estória se vai. Muita confusão ainda acontecerá no decorrer da narrativa e veremos que o mal nem sempre é quem esperamos. Além deste foco o livro conta um pouco da vida de Silas, que é um padre albino, que todos o reconhecem por causa disso. As pesquisas sobre o Santo Graal e a descoberta onde ele se localiza é o aspecto mais que marcante da obra.

   * SOBRE O FILME:

   Eu posso com certeza falar do filme também, porque já assisti é muito bom e nos conta essa mesma história com o mesmo foco, porém sempre há a falta de alguns elementos que eu julgo ser essencial para o decorrer da história.

  “ A ideia do autor é excelente e nos coloca em muitas questões a respeito da origem da religião e também no que acreditar. O Código Da Vinci é uma excelente aventura e também um excelente romance, que nós não vemos muito forte, pois o principal foco é outro. Dan Brown é um excelente autor principalmente porque como que ele consegue pensar assim? Recomendo o livro a todos e o filme também.” T.P

   Agora deixo com vocês o trailer do filme para criar mais expectativas e que também assim vocês consigam assistir e ler e deixar refletir. Até a próxima!