Pular para o conteúdo principal

As Cidades e as Serras- Eça de Queirós



   Este livro é interessante, porém é muito diferente dos que já comentamos antes. Sua estória não é um romance e o foco não está no casal, que só aparece nos últimos capítulos.
   A estória se passa primeiramente em Paris e o personagem que é o tempo todo elogiado é Jacinto, mas quem narra é Zé Fernandes, um homem que vive nas Serras (em Portugal) e que se muda para Paris para viver com Jacinto, pois já o conhecia de outros tempos.
   Quando chega lá se depara com muitos eventos, mesmo sendo convidado não gosta muito de ir para eles por não fazer parte de seu cotidiano. Primeiramente não se muda para a casa de Jacinto, mas ao ser convidado para ficar uma noite acaba cedendo.
   A casa de Jacinto é muito grande e tem uma biblioteca com três mil livros e com isso Zé Fernandes fica impressionado além de os objetos da casa serem os mais tecnológicos como um telefone (por causa que naquele tempo não existia nada muito moderno).
   Acontecem coisas muito engraçadas com os dois rapazes, mas em um certo dia a biblioteca pega fogo e eles necessitam de se mudar para as Serras, onde Zé Fernandes morava. E nessa viagem acontece um “roubo” de malas, então não tinham nada para vestir e ficaram completamente perdidos no início, mas conseguiram roupas, pois como era a casa de Zé Fernandes as roupas de um serviam no outro.
   Em Portugal Jacinto revê o túmulo de seus parentes e faz várias ações bondosas o que o faz ficar muito conhecido até que conhece a prima de Zé Fenandes com quem ele... Não contarei, pois se contar a emoção terminará mesmo que estes sejam os dois últimos capítulos,
   Recomendo este livro a todos, ele é muito legal e de fácil entendimento, porém algumas vezes é cansativo, mas se pensarmos bem a mensagem que esta estória nos deixa é muito importante... Tenham uma boa leitura.

Comentários